BIBLIOTECA MADRE INÊS
Alunos e Pais

SISTEMA PERGAMUM - Pesquisa ao acervo de livros

 

A Biblioteca Madre Inês tem como objetivo principal disponibilizar suporte informacional para alunos, professores e colaboradores do Colégio Santa Catarina, propiciando um ambiente agradável, fortalecendo e desenvolvendo o hábito da leitura dos usuários.

Nosso acervo possui um volume de aproximadamente 30 mil exemplares, incluindo livros técnicos e didáticos (das áreas de conhecimento contempladas pelo Colégio e assuntos em geral), CDs, DVDs, periódicos, revistas, obras de referências (enciclopédias, dicionários, atlas...), e livros de literatura (leitura em geral: literatura Brasileira, romances, contos, poesias, crônicas, literatura infanto-juvenil).




  • + Indicações de Leituras

    Espaço destinado para novas aquisições do acervo, bem como sugestões dos próprios alunos. Este espaço é constituído por obras para os três níveis de ensino (FI, FII e EM), e revistas com assuntos da atualidade.

  • + Espaço do Vestibulando

    Aqui estão dispostos os livros que se tornam leitura obrigatória para os principais vestibulares (UFSC, UDESC e ACAFE) da região. Bem como revistas e materiais destinados sobre conhecimentos atuais para os alunos do Ensino Médio.

  • + Recanto do Saber

    Com uma decoração voltada para os alunos do Ensino Fundamental I, neste espaço são dispostos livros para este público, segmentados por ano e distribuídos em prateleiras, da altura destes alunos. Aqui também se encontram revista em quadrinhos e fantoches.

  • + Normalização de trabalhos

    Objetivando o conhecimento das normas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) para a formatação de trabalhos, a biblioteca oferece dinâmicas aos seus alunos, com aulas previamente planejadas, para que tenham vivência e adquiram prática da normalização de trabalhos acadêmicos, conforme orientações do Ensino Superior.

     

    No link é apresentado um modelo de trabalho com as normas da ABNT:
    http://www.csc.g12.br/arquivosSGC/files/Aula%20ABNT.doc

     

  • + Empréstimo domiciliar

    A Biblioteca Madre Inês oferece o serviço de empréstimo domiciliar aos seus usuários, com prazos diferenciados:

    • Para alunos do Fundamental I, o período é de 7 dias.
    • Para alunos do Fundamental II e Médio, o prazo de empréstimo é de 15 dias, para todos os materiais.
  • + Bibliotecário responsável

    Guilherme Wandscheer (CRB-14/1339)

  • + Horário de funcionamento da Biblioteca Madre Inês

    Segunda-feira a quinta-feira: 7h50 às 11h50 e 13h45 às 17h45

    Sexta-feira: 7h50 às 11h50 e 13h30 às 17h30

    Contato: bibliotecacolegiosantacatarina@gmail.com

  • + Estatísticas

     

     

    NÚMEROS DE EMPRÉSTIMOS – ANO LETIVO / Exemplares

         2015

        8.247

         2016

        9.835

         2017

        12.777

  • + Dicas de Leitura
    • FUNDAMENTAL I:

    MACHADO, Ana Maria. Bisa Bia, bisa Bel. 23. ed. Rio de Janeiro: Salamandra, 1990.

    Quando escrevi Bisa Bia, Bisa Bel só estava com muita saudade de minhas avós. Vontade de falar sobre elas com meus dois filhos. Não imaginava que pouco depois ia ter uma filha e essa linhagem feminina ainda ia ficar mais significativa para mim e que este livro fosse ganhar tantos prêmios e tocar tanto os leitores...." E esta é a história de uma menina e de sua avó e a descoberta de muitas coisas.

     

    O'NEAL, Jenny. Respeito é bom e faz bem. São Paulo: Paulus, 2002.

    A infância é a época em que as virtudes são ensinadas, ou, mais corretamente, adquiridas. E a virtude do respeito é a que mais necessitamos num mundo cada vez mais diversos, congestionado e interdependente. O que é exatamente respeito? É um jeito bom de ser - e uma maneira de ser bom, dizem os autores. É uma maneira de se importar com os outros, conosco e com o nosso mundo. Quando temos a virtude do respeito, tentamos tratar as pessoas e o mundo inteiro com uma dose extra de amor e bondade.

     

    • FUNDAMENTAL II

    STEIG, William; FRÓES, Leonardo (Tradutor). A ilha de Abel. São Paulo: FTD, 2018.

    O camundongo Abel e sua esposa Amanda, grandes apreciadores dos confortos da cidade, aproveitavam um belo passeio na mata, com direito a piquenique e muita diversão, quando de repente o tempo fechou e uma baita tempestade despencou sobre suas pequenas cabeças. Ao encontrarem uma gruta onde se abrigar, finalmente se sentiram seguros, mas a força do vento acabou levando embora a echarpe que Amanda trazia no pescoço. Então Abel, sem calcular os riscos, lançou-se em busca da echarpe e foi surpreendido por uma enxurrada, que o levou a uma ilha quase deserta. O tempo passou e Abel percebeu há quanto estava sozinho: meses e meses.


     

    MITCHELL, Jane; COUTO, José Geraldo (Ilustrador). Uma travessia perigosa. São Paulo: FTD, 2018.

    Narrado por Ghalib Shenu, um menino curdo sírio de 13 anos que vive com a sua família na cidade de Kobani, no norte da Síria. Ele e seu primo Hamza Al-Khateeb gostam de pilhar objetos como sapatos entre os escombros de prédios bom- bardeados pelo Estado Islâmico. Durante uma dessas aventuras pela cidade, eles são atingidos. Hamza se machuca com mais gravidade. Após o incidente, a família de Ghalib decide sair da Síria e ir para a Europa. A travessia de mais de 2 mil quilômetros se inicia, passando por fronteiras cheias de policiais truculentos, campos de refugiados, um mar repleto de perigos, dentre outros obstáculos físicos e emocionais.

     

    • ENSINO MÉDIO

    O CONTO da mulher brasileira. 3. ed. São Paulo: Global, 2007. 191 p

    Por que uma antologia só de contos de mulher? À primeira vista, a ideia parece não se justificar, principalmente porque acredito que artistas, no trabalho, não têm sexo: são artistas. Acontece que a mulher, não apenas quantitativa mas qualitativamente, vem cada vez mais ocupando uma posição de destaque na nossa literatura. Esta antologia visa, portanto, apontar, marcar a fecundidade de sua produção. O ponto de partida foi selecionar escritoras vivas e que já tivessem livros publicados. Algumas (poucas), consultadas, não responderam a tempo. Problemas com o Correio? É possível. Falta de interesse? Não sei. Em todo caso, lamento as ausências.

     

    LEMINSKI, Paulo; STEEN, Edla Van (Coordenador). Melhores poemas: Paulo Leminski. 7. ed. São Paulo: Global, 2016.

    Paulo Leminski foi uma das grandes surpresas da poesia brasileira nos últimos trinta anos. Pertencendo a uma geração de insatisfeitos e irreverentes levou a insatisfação e a irreverência àquele ponto extremo para o qual só há uma saída: renovar ou se retirar. Renovou. Teve o dom mágico de mostrar ao país uma voz inconfundível, personalíssima, fluente e cheia de sonoridades misteriosas, como os rios. E como os rios, enriquecida por muitos afluentes: dos haikais de Bashô às experiências concretistas.

     

  • + Dinâmicas de Leitura

    Os alunos frequentemente têm aulas na biblioteca. Os alunos do Fundamental I vão à biblioteca semanalmente para ouvir uma história, produzir textos, construir histórias e tudo o que a imaginação permitir.

    Já os alunos de Ensino Fundamental II possuem aulas no espaço, quinzenalmente. Lá desenvolvem produção de textos, projetos de pesquisa, sarau literário e outras atividades relacionadas à leitura e escrita.

    Além dos trabalhos mencionados anteriormente, são proporcionados aos alunos encontros com autores e escritores (seja de forma presencial ou virtual) para um entendimento maior dos livros.


  • + Feira do Livro

    A Feira do Livro é um dos eventos mais importantes no CSC. Sua periodicidade é anual (no mês de abril) e sempre com novidades nas atrações. Palestra, oficinas, livreiros, autores e o famoso “bate-papo com jornalistas” movimentam os dias de Feira. E no último dia de evento (sábado), as portas do Colégio são abertas para a comunidade com Sebo Literário, contação de histórias, pinturas de rosto e muito mais.
    A Feira do Livro visa o fomento da leitura e o desenvolvimento de leitores.

  • + Sebo Literário do CSC

    Essa é uma outra atividade desenvolvida no CSC que visa o desenvolvimento da leitura.
    Mensalmente é montado no pátio da escola uma estrutura, que possibilita aos alunos trazerem livros de casa e trocar por outras obras que outros estudantes trouxeram. Aqueles livros que antes, ficavam parados em casa, agora circulam livremente entre a comunidade escolar do CSC. Em média, são trocados setenta livros por edição.